Amar é uma escolha!
Textos

Amar é uma escolha!

Por muito tempo, eu pensava que o amor era um sentimento arrebatador. E que quando eu encontrasse o amor da minha vida, esse sentimento seria o mesmo pro resto da vida – precisava ser um sentimento eterno para ser verdadeiro, isso, na minha cabeça.

Mas eu descobri que não funciona assim nos relacionamentos reais. Depois do primeiro ano de namoro, eu descobri que o meu sentimento pelo Vitinho mudou – não era mais aquele sentimento de frio na barriga, adrenalina, coração acelerado.

E não, isso não é ruim. Não, isso não quer dizer que eu deixei de amar ele. Não, não quer dizer que não é amor verdadeiro. Isso mostra que eu aprendi a amá-lo da maneira mais sincera e madura, e por isso, nosso relacionamento vai muito longe.

Eu descobri que depois que a euforia da paixão do primeiro ano de namoro passou – porque o primeiro ano é sempre o mais intenso, mais complicado, o com mais descobertas – chegou o que é amor realmente: calma, equilíbrio, escolha.

Eu aprendi que o amor é uma escolha diária. O sentimento de paixão não vai ficar para sempre, ele dura um período intenso e depois você decide se quer leva-lo adiante e fazê-lo amadurecer. Aí sim entra o amor.

Amor é acordar todo dia querendo estar ao lado da pessoa que você escolheu. É querer, se esforçar, se dedicar para ser melhor. É sonhar não só com o agora, mas planejar o futuro juntos. É mesmo quando não tem mais frio na barriga, continuar achando todos os momentos especiais e únicos, mesmo depois de 10 anos juntos.

Tudo no amor é uma escolha consciente. Não deve ser levado pelo sentimento. É uma decisão intencional. É por isso que muitas pessoas não estão mais se relacionando por tanto tempo: o amor dá trabalho, exige amadurecimento, exige ter um propósito, exige um posicionamento e atitudes diárias para mantê-lo.

O “felizes para sempre” existe? Existe sim! Mas não é pela sorte, não é porque “bateu a química”, não é porque “aconteceu”, nem porque “achei a metade da laranja”. O “felizes para sempre” é a escolha de amar a mesma pessoa para sempre e faze-la feliz antes de buscar a própria felicidade – um dedicado ao outro, dois sendo um.

A paixão é temporária. O amor dura o quanto os dois quiserem – e o quanto os dois se esforçarem para isso. O amor é aprender com o outro, é enxergar todos os defeitos e qualidades, e reconhecer os próprios também. É abrir mão, é pensar em “nós” e não “eu”, é nunca desistir, é ir atrás, é esquecer o passado, é confiar.

E o maior sentimento sempre será o amor, porque esse não se baseia em momentos passageiros – se baseia em eternidade e em entrega diária.

Texto por: Lauren da Rocha Scomparim.

Imagens retiradas do Pinterest. Se souber de quem é, avise para colocarmos os créditos!
Imagens retiradas do Pinterest. Se souber de quem é, avise para colocarmos os créditos!

Ps: pode usar o texto como legenda de fotos e pode compartilhar a vontade! Mas não deixe de me marcar no Instagram (@LaurendaRocha) e marcar a hashtag #NoAsfalto em todas as redes sociais, para eu acompanhar e ver que vocês gostaram, tudo bem? Beijos, beijos!

facebookfacebook

sobre a autora

Apaixonada por tudo que faz meu coração vibrar: moda, dança, livros, viagens, arte, música, céu, mar, sol e lua! Sou uma pessoa de muita fé e de alto astral! Estudante de moda, eu quero mostrar o lado “moda como expressão da sociedade”, pois acredito que ela não é só consumismo e regras ditas, mas sim, um meio de se libertar e ser quem você é!